O estilo de vida é importante

Tomar a medicação é apenas uma parte da doença inflamatória intestinal (DII). Tanto a retocolite ulcerativa quanto a doença de Crohn reagirão bem a alterações positivas no estilo de vida; levando ao melhor controle dos sintomas e menos complicações.

Esses incluem:

  • Dieta e nutrição
  • Atividade física
  • Bem-estar emocional
  • Tabagismo e ingestão de álcool

Bem-estar Emocional

Embora problemas emocionais não causem a DII propriamente dita, em algumas pessoas, situações de estresse, ou emoções fortes, podem levar a crises dos sintomas. Isso não significa que todo mundo com estresse sofrerá uma crise, mas na qualidade de paciente de DII, você sabe que o estresse pode ser um problema, portanto, é importante estar preparado(a) e aprender algumas técnicas para controlar o estresse.

O estresse pode ser uma presença constante na vida: mudança de emprego, casamento, mudança de casa, uma morte na família, criar filhos ou cuidar de pais idosos podem ser causas de estresse. Ter uma condição crônica pode causar DII. Mesmo pequenos aborrecimentos na vida podem ser estressantes. Não é possível eliminar completamente os eventos que produzem estresse, mas é possível mudar a maneira como reagimos a eles.

Exemplos de controle de estresse incluem:

  • Ouvir música para relaxar
  • Caminhar em um local calmo
  • Praticar meditação ou deitar em um quarto escuro por alguns minutos
  • Conversar com um amigo ou terapeuta
  • Tomar um banho longo
  • Ler
  • Biofeedback
  • Exercícios de relaxamento e respiração
  • Praticar yoga ou tai chi
  • Hipnoterapia

Se achar muito difícil lidar com o estresse e perceber que está ansioso(a) e irritado(a) a maior parte do tempo, você pode considerar técnicas de alívio de estresse estruturadas, como terapia comportamental cognitiva (TCC) ou programação neurolinguística (PNL).

Tabagismo

Além de afetar seus pulmões e seu coração, o tabagismo também pode:

  • Aumentar o risco de se desenvolver doença de Crohn
  • Desencadear crises
  • Aumentar o risco de se desenvolver abscessos e/ou fístulas em pessoas com doença de Crohn

Pessoas que fumam têm:

  • Mais recorrências de sua condição - esta pode estar entre 50-100% em pacientes com doença de Crohn1
  • Maior necessidade de cirurgia
  • Maior necessidade de medicações que suprimem o sistema imunológico

Lembre-se que quanto mais você fuma, mais provavelmente sua DII voltará.

Por outro lado, pacientes com doença de Crohn que pararam de fumar relatam:

  • 65% menos crises do que fumantes contínuos
  • Menor necessidade de medicações para controlar a doença

A retocolite ulcerativa tende a ocorrer mais em não fumantes e ex-fumantes. No entanto, em pessoas com retocolite ulcerativa, o parar de fumar pode causar uma crise da doença; ainda não se sabe por que o cigarro exerce esse efeito protetor. Mesmo assim, uma vez que fumar traz muitos riscos à saúde, incluindo câncer de pulmão e doença do coração, qualquer efeito protetor é superado pelos outros riscos à saúde.

Álcool

Embora você possa ingerir bebida alcoólica quando se tem DII, você precisa ser sensato(a) a esse respeito. Converse com sua equipe de saúde em DII sobre o que é sensato nesta situação ou veja as diretrizes nacionais para mais informações.

Outra medicação

Além de tomar a medicação de manutenção para controlar sua DII, pacientes com retocolite ulcerativa e doença de Crohn também precisam ter cuidado com outras medicações que lhes possam ser receitadas ou adquiridas sem receita para se certificarem de que elas não causam crises. Essas incluem:

  • Agentes anti-inflamatórios não esteroides (AINEs) como aspirina, naproxeno e ibuprofeno, podem desencadear crises. Para dor leve ou para reduzir uma febre converse com seu médico.
  • Antibióticos podem causar um desequilíbrio nas bactérias que vivem nos intestinos. Essas alterações podem causar diarreia (diarreia associada a antibióticos) ou podem levar a crescimento excessivo de bactérias específicas que podem causar inflamação. Se estiver tomando antibióticos e apresentar uma crise de seus sintomas de DII, é importante informar seu médico. Você também deve informá-lo se tomou antibióticos recentemente, mesmo se para infecções não gastrintestinais.

Sempre informe seu médico que você tem doença inflamatória intestinal (DII) quando receber uma receita de outro medicamento e  o  farmacêutico quando estiver comprando qualquer outra medicação de venda livre, para que eles possam verificar se não há problema em tomar esses medicamentos.

Referências:
1: Smoking and Crohns Disease. Available at: http://www.crohnsandcolitis.com.au/smoking-and-crohns.php Acessado em Maio/2014
2: Johnson, G.J., Cosnes, J., and Mansfield, J.C. (2005). Review article: smoking cessation as primary therapy to modify the course of Crohn”s disease. Aliment. Pharmacol. Ther. 21, 921-931.

 

Feedback